Direção defensiva e ameaças do trânsito


Prevenir acidentes – ou minimizar as consequências de um acidente, quando não for possível evitá-lo – é o objetivo da chamada direção defensiva.

Não é possível, obviamente, alcançar 100% de segurança no trânsito, mas tomar consciência das ameaças que existem e se preparar para reagir a elas é fator crucial para que sua viagem transcorra com a máxima segurança possível.

Não se trata de entrar em pânico ou de evitar o trânsito. Há pessoas que sofrem de “amaxofobia”, ou seja, medo de dirigir. Mas como perder o medo de dirigir evitando o perigo? Quando se foge de um medo, ele só se torna maior. O correto a se fazer é se CAPACITAR.

As estradas e ruas do Brasil são, em sua maioria, muito ruins. No entanto, a absoluta maioria dos acidentes ainda ocorre em virtude de falha humana! Treinar o motorista é, portanto, a maneira mais eficaz de reduzir a sinistralidade do trânsito.

As “barbeiragens” dos motoristas são classificadas em três tipos: negligência, imprudência e imperícia. Negligentes são os motoristas desleixados, que não tomam os cuidados necessários ao volante (apesar de reconhecerem a sua importância).

Imprudentes são os motoristas pseudocorajosos, que provavelmente se veem como imortais e, por este motivo, acreditam ser desnecessário tomar cuidados de segurança ao volante.

Por fim, a imperícia incide sobre os motoristas que simplesmente não dominam adequadamente as técnicas de direção. Estes provocam acidentes pela ignorância a respeito do ato de dirigir.

A direção defensiva busca, assim, combater com informação a negligência, imprudência e imperícia.  No Brasil, desde 2004 já é parte integrante do curso de habilitação de condutores.

Aplicar a direção defensiva significa não apenas evitar os SEUS próprios erros, mas ainda lidar com os erros e barbeiragens dos OUTROS.

Como evitar riscos ao volante

Procure um curso sobre o assunto, online e/ou presencial, de modo a se capacitar. Diversos DETRANs já oferecem cursos de direção defensiva gratuitamente, incluindo prática em simulador, em suas Escolas Públicas de Trânsito.

Se você já possui carteira, mas não se sente seguro na estrada, ainda há a opção de fazer um treinamento para habilitados.

Basicamente, nesses cursos você vai aprender:

  1. o funcionamento do veículo, as leis de trânsito e as possíveis condições adversas nas rodovias;
  2. a importância de se manter uma atenção absoluta durante o trajeto, de modo a não ser surpreendido por perigos e inconvenientes;
  3. a necessidade de se antecipar a quaisquer eventos de risco;
  4. a importância de deter a perícia técnica requerida para reagir adequadamente a eventos de risco; e
  5. a reagir de fato, e com técnica adequada, a um perigo na pista.

Como se pode ver – e é até óbvio destacar isto – há uma direção PREVENTIVA e outra CORRETIVA. Quanto mais você investir na primeira, menos precisará lançar mão da segunda.

Capacite-se. Eduque-se. Atente para os sinais, para a chuva, para a falta ou o excesso de iluminação, para os pedestres. Não utilize o celular enquanto estiver dirigindo. Jamais beba antes de dirigir. Seja um bom condutor e estará preservando a sua vida e a vida de todos à sua volta.